Empregos para o Clima: para Segurança Energética

Renewable energy stock image of photovoltaics and wind turbines generating electricity in solar power station.

Regra geral, as fontes renováveis precisam duma gestão mais sofisticada do que combustíveis fósseis. O sol brilha só durante o dia, os ventos são mais fortes à noite mas são distribuídos pelo país inteiro, as marés são oscilantes, etc., e não existe uma correspondência directa entre o consumo e a produção. As centrais termoelétricas resolvem este assunto pela queima…

Saber mais →

Empregos para o Clima: para Soberania Energética

south africa photo

Actualmente, só um quarto da energia consumida em Portugal é oriunda de fontes renováveis – incluindo todas as barragens. Ou seja, 75% da energia consumida em Portugal vem dos combustíveis fósseis. Tudo isto é privado. O relatório da campanha Empregos para o Clima mostra o caminho para um Portugal 100% renovável, criando dezenas de milhares de empregos públicos no…

Saber mais →

Empregos para o Clima reuniu com partidos políticos para explicar a campanha

dav

A campanha Empregos para o Clima tem um plano para a transição justa, construído colectivamente por especialistas e activistas, e que tem apoio de vários sindicatos, associações e grupos ambientalistas. A campanha foi lançada em 2016 e neste momento conta com o apoio de 14 organizações da sociedade civil. Resumidamente, exigimos a criação de 100 mil novos postos de…

Saber mais →

Climate Save Movement Portugal apoia a campanha Empregos para o Clima!

climate save portugal

Climate Save Movement Portugal publicou hoje o seguinte texto de apoio e integrou-se na campanha Empregos para o Clima. Comunicado Empregos para o Clima: A necessidade de uma transição justa para combater as alterações climáticas O Climate Save Movement através do seu núcleo em Portugal, apoia a Campanha Empregos para o Clima que visa gerar 100 000 novos empregos…

Saber mais →

Comunicado: Trabalhadores de Fábrica Painéis Solares pedem nacionalização ao governo

mfs

Os antigos trabalhadores e trabalhadoras da MFS – Moura Fábrica Solar, em conjunto com a Campanha Emprego para o Clima e com o Sindicato dos Trabalhadores da Energia e Águas de Portugal, apoiam a proposta de nacionalização da fábrica de painéis solares e pediram uma audiência ao primeiro-ministro, António Costa. A MFS foi classificada como Empresa de Interesse Público…

Saber mais →

COMUNICADO: O Plano Nacional de Energia e Clima para 2030 garante o caos climático.

Central Fotovoltaica da Marinha, equipada com 7.200 painéis fotovoltaicos dispersos por uma área de cinco hectares está apta a produzir anualmente a energia solar equivalente ao consumo médio de 800 lares, 29 Agosto 2014, Ovar. ESTELA SILVA/LUSA

A campanha Empregos para o Clima aponta o Plano Nacional de Energia e Clima para 2030 como mera cosmética contabilística e garantia de desastre climático. No dia 28 de Janeiro, o Director Geral de Energia e Geologia apresentou o Plano Nacional Energia e Clima 2030, que indica um caminho para a neutralidade carbónica até 2050, através da redução de…

Saber mais →

VÍDEO: Empregos para o Clima na MFS (Moura Fábrica Solar)

moura mfs tvi

A campanha Empregos para o Clima reuniu com trabalhadores da MFS para discutir a proposta de haver controlo público da fábrica para mantê-la em funcionamento. Empregos para o Clima na MFS (Moura Fábrica Solar) from Climaximo on Vimeo. A campanha “Empregos para o Clima” defende a nacionalização da fábrica de painéis solares de Moura. A Moura Fábrica Solar encerrou…

Saber mais →

Campanha defende que Governo deve nacionalizar fábrica que vai fechar em Moura

dn_avatar_400x400

Num comunicado enviado à agência Lusa, a campanha, que abrange várias associações, movimentos sociais e ambientalistas e sindicatos, defende que a MFS, situada na cidade de Moura, distrito de Beja, “deve ser nacionalizada, garantindo emprego digno para os trabalhadores e energia limpa para o país”. Neste sentido, refere, o Governo deve “intervir no processo” e “nacionalizar a fábrica” para…

Saber mais →

COMUNICADO: O encerramento da fábrica de painéis solares de Moura é uma lição e oportunidade para transição justa.

mfs

A campanha Empregos para o Clima defende que a Moura Fábrica Solar deve ser nacionalizada, garantindo emprego digno para os trabalhadores e energia limpa para o país. A empresa Acciona declarou que a fábrica de painéis solares de Moura no distrito de Beja vai fechar, deixando 105 pessoas desempregadas. Acciona culpa o “mercado competitivo dominado por fabricantes chineses”. A…

Saber mais →