Empregos para o Clima na COP-25: um programa político pela transição justa

A campanha Empregos para o Clima esteve na Cumbre Social por el Clima, na Universidade Complutense, em Madrid. Esta cimeira serviu como alternativa à COP – cimeira oficial da ONU – e juntou organizações da sociedade civil de todo o mundo, no debate e partilha de alternativas de futuro da luta pela justiça climática.

Para além de diversos membros dos colectivos que compõem a campanha terem participado activamente em várias sessões paralelas ao longo do fim-de-semana de 7 e 8 de Dezembro, a campanha organizou ainda uma sessão com a rede internacional Climate Jobs sobre a ligação do movimento trabalhista ao movimento pela justiça climática.

Estiveram presentes na sessão cerca de 40 participantes, de mais de 15 nacionalidades e provenientes de vários pontos do mundo.

Depois de uma breve exposição dos princípios de Empregos para o Clima, pelo fundador da campanha One Million Climate Jobs UK (Jonathan Neale), foram debatidas as experiências de campanhas de Climate Jobs no Reino Unido, África do Sul, Noruega e Portugal. Ao longo de uma hora foram várias as questões colocadas pelas pessoas presentes e a partilha de pontos de vista sobre as formas de colaboração daquela sessão em diante. Houve interesse expresso de implementação de novas campanhas de Empregos para o Clima em Espanha, Turquia e Perú.

Saímos de Madrid com mais pontes para partilha de aprendizagens, mais organizações parceiras na rede internacional e uma certeza cada vez maior: em 2020 este vai ser um tópico fundamental da agenda do movimento climático e nós faremos parte dessa mudança.