Empregos para o Clima contra a extrema-direita

manyfaces

Vivemos numa era de crises entrelaçadas. A falência do modelo neoliberal, acompanhada pela crise social de desemprego e precariedade num lado e as crises climática e ecológica noutro lado, exige políticas que respondem aos problemas das populações. O actual sistema não está a conseguir dar uma resposta a estas crises, o que cria um vazio passível de ser ocupado…

Saber mais →

Empregos para o Clima: e se ganharmos?

RiseForClimate_RenewablesForAll

Portugal orgulha-se de ter metas muito ambiciosas em relação aos outros países do mundo. É verdade que os compromissos do governo português levar-nos-iam a um aquecimento de 3.2ºC enquanto as políticas internacionais apontam para 3.5-4.5ºC, dependendo do país. Contudo, depois de um aumento de 2ºC, o aquecimento torna-se irreversível e o caos climático fica fora do nosso controle. Esta…

Saber mais →

Empregos para o Clima: há dinheiro para salvar a humanidade?

o-GLOBAL-WARMING-MONEY-facebook

Um programa governamental de Empregos para o Clima, que criaria 100 mil novos postos de trabalho no sector público, em áreas como energias renováveis, transportes públicos e edifícios, reduziria as emissões de gases com efeito de estufa por 60-70% em 10-15 anos. Actualmente, esta é a única proposta verdadeiramente compatível com a meta de limitar o aquecimento global abaixo…

Saber mais →

Empregos para o Clima: para emprego digno

solar rooftop jobs

A redução drástica das emissões de gases com efeito de estufa implica uma transformação profunda das infraestruturas e sistemas energéticos em poucos anos. Esta transição energética significa muito trabalho. O relatório da campanha Empregos para o Clima mostra que 100 mil novos empregos no sector público conseguem cortar as emissões por 60-70% em 10-15 anos. Centenas de milhares de…

Saber mais →

Empregos para o Clima: investir no presente e no futuro

WindFarm offshore

A idade da pedra não acabou por causa dum pico de produção da pedra. A idade dos combustíveis fósseis também vai ter de acabar antes das reservas acabarem. Uma transição energética justa para fontes renováveis de energia não só travaria a crise climática, como também traria novas tecnologias ao país. Investimento público nas tecnologias emergentes, como energia dos oceanos…

Saber mais →

Empregos para o Clima: para a descentralização e resiliência

alentejo seca

O abandono dos territórios do interior toca o alarme e torna-se bastante visível quando há incêndios florestais incontroláveis ou quando uma tempestade atinge as zonas urbanas sem infraestruturas suficientes para lidar com ela. Na era das alterações climáticas, é preciso criarmos uma economia e sociedade resilientes. Uma transição energética justa tem que apostar em energias renováveis, que estão espalhadas…

Saber mais →

Empregos para o Clima: um plano social para a transição justa

cgtp av liberdade

Cada vez mais, os decisores políticos estão a ser pressionados pelos movimentos sociais que desmascaram a inacção climática dos governos nas últimos décadas. Mais relatórios científicos e mais protestos sincronizam a agenda pública e a urgência climática. A nível mundial, temos que reduzir as emissões de gases com efeito de estufa por 50% até 2030. Os governos que aceitam…

Saber mais →

Empregos para o Clima: para Segurança Energética

Renewable energy stock image of photovoltaics and wind turbines generating electricity in solar power station.

Regra geral, as fontes renováveis precisam duma gestão mais sofisticada do que combustíveis fósseis. O sol brilha só durante o dia, os ventos são mais fortes à noite mas são distribuídos pelo país inteiro, as marés são oscilantes, etc., e não existe uma correspondência directa entre o consumo e a produção. As centrais termoelétricas resolvem este assunto pela queima…

Saber mais →

Empregos para o Clima: para Soberania Energética

south africa photo

Actualmente, só um quarto da energia consumida em Portugal é oriunda de fontes renováveis – incluindo todas as barragens. Ou seja, 75% da energia consumida em Portugal vem dos combustíveis fósseis. Tudo isto é privado. O relatório da campanha Empregos para o Clima mostra o caminho para um Portugal 100% renovável, criando dezenas de milhares de empregos públicos no…

Saber mais →

COMUNICADO: O Plano Nacional de Energia e Clima para 2030 garante o caos climático.

Central Fotovoltaica da Marinha, equipada com 7.200 painéis fotovoltaicos dispersos por uma área de cinco hectares está apta a produzir anualmente a energia solar equivalente ao consumo médio de 800 lares, 29 Agosto 2014, Ovar. ESTELA SILVA/LUSA

A campanha Empregos para o Clima aponta o Plano Nacional de Energia e Clima para 2030 como mera cosmética contabilística e garantia de desastre climático. No dia 28 de Janeiro, o Director Geral de Energia e Geologia apresentou o Plano Nacional Energia e Clima 2030, que indica um caminho para a neutralidade carbónica até 2050, através da redução de…

Saber mais →