A agricultura como potencial sumidouro de carbono e criadora de emprego – Lanka Horstink

farm2

O sistema alimentar moderno pode ser considerado um epítome dos paradoxos que a humanidade enfrenta no século XXI. Por um lado contribui significativamente para as alterações climáticas, para a rápida erosão dos recursos naturais, ecossistemas e biodiversidade de que os humanos e as espécies que coevoluiram com a sua acção dependem; por outro, foi indicado como um factor de…

Saber mais →

Potenciais empregos gerados pela reabilitação energética – Manuel Duarte Pinheiro, IST

eficiencia_energetica

Potenciais empregos no futuro decorrentes das alterações climáticas para Portugal: Reflexão expedita sobre empregos gerados pela reabilitação energética (Draft) Manuel Duarte Pinheiro – Eng.º Ambiente, Doutorado, Prof. IST, Responsável do Sistema LiderA (Revisão do texto de Daniela Urbano, Mestre Engª do Ambiente) Maio de 2017   Potenciais empregos no futuro decorrentes das alterações climáticas para Portugal Uma reflexão inicial…

Saber mais →

O contributo da CGTP-IN para os Objectivos para o Desenvolvimento Sustentável, Giorgio Casula (CGTP-IN)

ods

ALIANÇA ODS PORTUGAL – 1º ANIVERSÁRIO – 20 JANEIRO 2017 O CONTRIBUTO DA CGTP-IN Antes de tudo quero, em nome da CGTP-IN, felicitar a Global Compact Network Portugal e a APEE por ter lançado esta Aliança para os ODS – Objectivos para Desenvolvimento Sustentável, e dar os parabéns após um ano de funcionamento. Para responder ao pedido que nos…

Saber mais →

One Million Jobs for Climate – France

emplois climat

UN MILLION D’EMPLOIS POUR LE CLIMAT The last born of the climate jobs campaign family is known, and its name is Un million d’emplois pour le climat (One million Jobs for climate). The French Un million d’emplois pour le climat was launched on the 12th January 2017 by a consortium made up of trade-unions, social organizations and environmental movements,…

Saber mais →

Descarbonizar a Economia Portuguesa Criando Milhares de Empregos – Sinan Eden, Climáximo

maxresdefault

A transição para uma economia baixa em carbono a partir do contexto português atual (onde três quartos da energia é proveniente de combustíveis fósseis) será uma enorme transformação com o potencial para criar dezenas de milhares de empregos se for conduzida de acordo com uma visão de transição justa. Como tornar Portugal 100% renovável e quantos empregos seriam necessários…

Saber mais →

Transporte Público Rodoviário Urbano: Carris e o seu Potencial Impacto nas Emissões – Filipe Carvalho, Climáximo

utentes-carris

Um dos sectores mais importantes em termos de emissões de Gases de Efeito de Estufa (GEE) é o sector dos transportes. Para se cortar nas emissões nacionais, é necessário aumentar a eficiência do transporte de passageiros através da substituição do veículo individual pelos transportes públicos. No presente texto pretende-se estimar as reduções de emissões de GEE num cenário de…

Saber mais →

O Contributo dos Recursos Hídricos Subterrâneos – Luís Ribeiro, IST

alentejo

1 INTRODUÇÃO a) É unanimemente reconhecido que os recursos hídricos constituem um domínio fundamental para a avaliação dos impactos das alterações climáticas nas actividades humanas. Esta relevância resulta da circunstância de as alterações climáticas terem impactos directos no regime de ocorrência e disponibilidade dos recursos hídricos, e também do facto de este regime condicionar, por sua vez e de…

Saber mais →

Floresta: Como torná-la num verdadeiro sumidouro e armazém de carbono – João Camargo, ICS

floresta04

EMPREGOS PARA O CLIMA E PARA UMA FLORESTA MULTIFUNCIONAL Quando o primeiro-ministro, António Costa, anunciou na Cimeira do Clima (COP22) em Marrakesh, que o país seria carbono neutro em 2050, a necessidade de avaliar o balanço dos emissores e dos sumidouros de carbono tornou-se mais importante para poder garantir (pelo menos) o cumprimento de tal promessa. Segundo o Relatório…

Saber mais →

A base para uma transição justa: Democracia Energética – Sinan Eden, Climáximo

jlawrence_energy_democracy_colour_2

É preciso cortar as emissões em Portugal em 60-70% nos próximos 15 anos. Mesmo de uma ponto de vista técnico, isto significa mudar tudo: mudar a forma como produzimos energia, mudar os meios de transporte, mudar a forma como distribuímos e consumimos produtos e mudar a forma como funciona a nossa sociedade. Ou isto, ou o clima vai mudar…

Saber mais →

Compensa mais salvar Bancos ou combater o desemprego? – Carla Prino, Precários Inflexíveis

desemprego-jovem

O Orçamento de Estado para 2017 prevê que se retirem 853 milhões de euros às contas públicas para o Fundo Único de Resolução (FUR), criado para ser o “pé-de-meia” dos bancos em caso de aflição. Uma vez mais, trata-se de ter o sector público a financiar as más escolhas dos interesses privados, sem que o contribuinte se possa manifestar….

Saber mais →