A trabalhar (por um mundo melhor)...

Transição Energética no sector dos transportes: eletrificação dos transportes terrestres – Filipe Carvalho, Climáximo

Estimativas para a eletrificação do sector dos transportes Segundo a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), em 2014 o sector dos transportes era responsável por cerca de 25% das emissões de gases de efeito de estufa (GEE) em Portugal [1]. Já a Agência Internacional da Energia (IEA) estimava que, em 2013, este sector representava cerca de […]

Read more

Os desafios climáticos possibilitam a criação de emprego, CGTP-IN

A “Transição Justa” como solução para a criação de emprego. Lutamos contra à situação de precariedade laboral, tanto no sector público como privado e, ao mesmo tempo, estamos cheios de expectativas quanto ao que a Conferência da ONU – Organização das Nações Unidas vai decidir em Marraquexe (COP22) sobre a implementação do Acordo de Paris, […]

Read more

O problema das alterações climáticas – Filipe Carvalho, Climáximo

Desde a Revolução Industrial e a invenção da máquina a vapor que a Humanidade utiliza combustíveis fósseis de forma massiva e intensiva. Carvão, petróleo, gás: estes combustíveis libertam gases de efeito de estufa (GEE), como o dióxido de carbono (CO2), para a atmosfera, ao serem queimados. Durante milénios, os níveis de CO2 na atmosfera oscilaram […]

Read more

Web Summit, investimentos e como trocar as prioridades da sociedade – Precários Inflexíveis

O Web Summit aconteceu graças à ajuda preciosa de muitos voluntários e do Estado – porque um evento que cobra, no mínimo, 700 euros por bilhete precisa, e muito! Esta cimeira tecnológica trouxe consigo muito dinheiro de investidores, entre os quais o sector público que entrou com um milhão para apoiar a organização (com os […]

Read more

A Transição Justa como Solução para Criação de Emprego – Giorgio Casula

I – Eliminar a precariedade e criar empregos dignos Recentes estatísticas sobre o emprego em Portugal indicam o aumento das situações de precariedade e, consequentemente dos vínculos precários nos últimos anos. Com a política de direita do Governo PSD/CDS-PP, a precariedade estendeu-se a todos os sectores de actividades e grupos etários. Segundo o Inquérito ao […]

Read more

Jogam com as nossas vidas. (Revista Escola Informação, Sindicato dos Professores da Grande Lisboa)

“Sindicatos e associações lado a lado numa Quinzena da Ação contra a precariedade laboral e ambiental. Foi convocada para os próximos dias 24 de outubro a 6 de novembro uma quinzena da luta nacional contra a precariedade laboral, social e ambiental sob o lema “Jogam com as nossas vidas”. A chamada partiu da campanha Empregos […]

Read more

O GAIA apoia a Campanha “Empregos para o Clima” em Portugal

“Ao considerar os empregos climáticos como uma necessidade social e planetária em vez de entregar esta transição aos mecanismos de mercado, a campanha toma uma posição clara contra o discurso de crescimento.” Lê o texto completo na página do GAIA.

Read more

Alterações Climáticas: Ciência, Política, Urgência e Esperança – Sinan Eden (Revista Escola Informação, Sindicato dos Professores da Grande Lisboa)

“A Esperança: Em Portugal, temos de cortar 60% das emissões nos próximos 15 anos. Para construir um movimento capaz desta transformação, é preciso tecer alianças e fazer exigências transversais, que liguem justiça social e justiça climática.” Lê o artigo completo na revista Escola Informação Digital, aqui.

Read more

Aquecimento Global e Empregos Verdes – por Giorgio Casula (Departamento para o Desenvolvimento Sustentável – CGTP-IN)

“… Por isso a CGTP-IN apoia a Campanha “Climate Jobs” em Portugal.  Mas, na CGTP-IN entendemos que os empregos ditos “verdes” são os que respeitam os princípios do Desenvolvimento Sustentável e por isso: Que a empresa respeita os 3 grandes princípios do desenvolvimento sustentável na empresa, sobre os aspectos económicos, ambientais e sociais, o que […]

Read more

O que queremos dizer com “mudar o sistema, não o clima”? – Sinan Eden (Jornal Mapa)

“Os políticos que irão “liderar” estas mudanças muito provavelmente não vão ser novas pessoas mas os mesmos que estiveram nas salas de negociação em Paris. Eles tentarão imitar a nossa linguagem, desviar a atenção do nosso movimento para a sua “liderança” e legitimar o seu papel político com o pretexto da justiça climática. E serão […]

Read more