A base para uma transição justa: Democracia Energética – Sinan Eden, Climáximo

jlawrence_energy_democracy_colour_2

É preciso cortar as emissões em Portugal em 60-70% nos próximos 15 anos. Mesmo de uma ponto de vista técnico, isto significa mudar tudo: mudar a forma como produzimos energia, mudar os meios de transporte, mudar a forma como distribuímos e consumimos produtos e mudar a forma como funciona a nossa sociedade. Ou isto, ou o clima vai mudar…

Saber mais →

Compensa mais salvar Bancos ou combater o desemprego? – Carla Prino, Precários Inflexíveis

desemprego-jovem

O Orçamento de Estado para 2017 prevê que se retirem 853 milhões de euros às contas públicas para o Fundo Único de Resolução (FUR), criado para ser o “pé-de-meia” dos bancos em caso de aflição. Uma vez mais, trata-se de ter o sector público a financiar as más escolhas dos interesses privados, sem que o contribuinte se possa manifestar….

Saber mais →

Transição Energética no sector dos transportes: eletrificação dos transportes terrestres – Filipe Carvalho, Climáximo

ferrovia-empregos

Estimativas para a eletrificação do sector dos transportes Segundo a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), em 2014 o sector dos transportes era responsável por cerca de 25% das emissões de gases de efeito de estufa (GEE) em Portugal . Já a Agência Internacional da Energia (IEA) estimava que, em 2013, este sector representava cerca de 36% da energia total…

Saber mais →

Os desafios climáticos possibilitam a criação de emprego, CGTP-IN

trabalhos

A “Transição Justa” como solução para a criação de emprego. Lutamos contra à situação de precariedade laboral, tanto no sector público como privado e, ao mesmo tempo, estamos cheios de expectativas quanto ao que a Conferência da ONU – Organização das Nações Unidas vai decidir em Marraquexe (COP22) sobre a implementação do Acordo de Paris, para lutar contra as…

Saber mais →

O problema das alterações climáticas – Filipe Carvalho, Climáximo

evolucao_ppm_seculos

Desde a Revolução Industrial e a invenção da máquina a vapor que a Humanidade utiliza combustíveis fósseis de forma massiva e intensiva. Carvão, petróleo, gás: estes combustíveis libertam gases de efeito de estufa (GEE), como o dióxido de carbono (CO2), para a atmosfera, ao serem queimados. Durante milénios, os níveis de CO2 na atmosfera oscilaram entre cerca de 180…

Saber mais →

Web Summit, investimentos e como trocar as prioridades da sociedade – Precários Inflexíveis

websummit

O Web Summit aconteceu graças à ajuda preciosa de muitos voluntários e do Estado – porque um evento que cobra, no mínimo, 700 euros por bilhete precisa, e muito! Esta cimeira tecnológica trouxe consigo muito dinheiro de investidores, entre os quais o sector público que entrou com um milhão para apoiar a organização (com os nossos impostos) e mais…

Saber mais →

A Transição Justa como Solução para Criação de Emprego – Giorgio Casula

Transição Justa - Criação de Emprego

I – Eliminar a precariedade e criar empregos dignos Recentes estatísticas sobre o emprego em Portugal indicam o aumento das situações de precariedade e, consequentemente dos vínculos precários nos últimos anos. Com a política de direita do Governo PSD/CDS-PP, a precariedade estendeu-se a todos os sectores de actividades e grupos etários. Segundo o Inquérito ao Emprego, relativo ao segundo…

Saber mais →

Jogam com as nossas vidas. (Revista Escola Informação, Sindicato dos Professores da Grande Lisboa)

quinzena-spgl

“Sindicatos e associações lado a lado numa Quinzena da Ação contra a precariedade laboral e ambiental. Foi convocada para os próximos dias 24 de outubro a 6 de novembro uma quinzena da luta nacional contra a precariedade laboral, social e ambiental sob o lema “Jogam com as nossas vidas”. A chamada partiu da campanha Empregos para o Clima, que…

Saber mais →

Alterações Climáticas: Ciência, Política, Urgência e Esperança – Sinan Eden (Revista Escola Informação, Sindicato dos Professores da Grande Lisboa)

Alterações climáticas e a escola

“A Esperança: Em Portugal, temos de cortar 60% das emissões nos próximos 15 anos. Para construir um movimento capaz desta transformação, é preciso tecer alianças e fazer exigências transversais, que liguem justiça social e justiça climática.” Lê o artigo completo na revista Escola Informação Digital, aqui.

Saber mais →