COMUNICADO: A campanha Empregos para o Clima organiza protesto para exigir investimento e emprego públicos para transição justa.

Esta sexta-feira, dia 17 de Janeiro, às 16h00, a campanha Empregos para o Clima convoca uma concentração em frente ao Ministério das Finanças, no Terreiro do Paço, com o lema “Não pagamos a vossa crise climática”, para exigir investimento público para criação dos Empregos para o Clima para liderar uma verdadeira acção climática.

**

A campanha Empregos para o Clima, que tem apoio de 20 organizações como sindicatos, ONGs e colectivos, vai organizar uma concentração esta sexta-feira às 16h00 em frente ao Ministério das Finanças, no Terreiro do Paço, Lisboa.

A campanha lembra que é preciso 2% do PIB anual ser dirigido à transição energética justa e que o governo deve garantir que tal aconteça colocando as pessoas e o planeta acima do lucro. Neste sentido, a concentração exige financiamento e investimento públicos para a criação de empregos dignos e socialmente úteis no sector público, para liderar uma verdadeira transição energética.

O relatório Empregos para o Clima mostra que 100 000 Empregos para o Clima podem reduzir as emissões de gás com efeito de estufa por 60-70% até 2030.

A campanha alerta ainda que não pagar a transição significa pagar a crise, destacando as recentes catástrofes climáticas na Indonésia e na Austrália, e defende que a indústria de combustíveis fósseis e a indústria financeira sejam responsabilizadas pela crise climática que causaram, alimentaram, financiaram, e ainda continuam a causar.

Este protesto insere-se na quinzena da acção Fracasso Económico Mundial (#WorldEconomicFailure), organizada no âmbito da By 2020 We Rise Up.

***

Mais informações:

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/467575317528009/