#4. Rodoviária eléctrica nacional

Criação de uma empresa pública dedicada ao desenvolvimento de uma rede nacional de transporte público rodoviário electrificado

Criação de uma empresa pública que possa oferecer de modo regular e flexível um serviço de transporte rodoviário eléctrico adequado às necessidades das populações

 

O sector de transportes é responsável por um quarto das emissões nacionais e a maior fatia vem do transporte individual. Para além de aumentar a rede ferroviária [proposta 3] e a rede de metro e ferroviária nas zonas urbanas [proposta 5], é preciso reduzir a dependência do transporte individual para viagens intercidades, regionais e em áreas e momentos com baixos fluxos populacionais. Algumas destas distâncias, por razões de eficiência energética não podem ser cobertas pela ferrovia.

Uma empresa pública de transporte rodoviário eletrificado, criado com uma óptica de serviço público, teria duas prioridades simultâneas. Por um lado, criaria uma verdadeira oferta para transporte colectivo regional nas zonas com baixo acesso à mobilidade sustentável e aumentaria a oferta nas zonas chaves para criar uma verdadeira opção limpa. Por outro lado, criaria uma alternativa limpa nas conexões mais procuradas, reduzindo a dependência energética dos combustíveis fósseis. Esta segunda dimensão seria também a forma de auto-financiar o primeiro aspecto.

 

Empregos necessários

Condutores

Venda de bilhetes e apoio aos clientes

Manutenção dos veículos eléctricos

Postos de abastecimento de electricidade para os veículos eléctricos

 

Financiamento

Mesmo que seja sem fins lucrativos, esta empresa teria que ter alguma receita para financiar a oferta em zonas com baixa procura, até que uma mudança de hábitos se realize. Contudo, o fornecimento de transporte público é um serviço rentável em si e o investimento inicial teria uma rotatividade no curto a médio prazo.