Por uma linha que preste – Greve Climática Estudantil

Há muito que o movimento por justiça climática alerta para o desinvestimento crónico do Estado Português na ferrovia e a Linha do Oeste é um exemplo gritante.

 A eletrificação da Linha do Oeste significaria a diminuição do consumo de combustíveis fósseis e menores emissões de gases com efeito de estufa, pondo a região um passo mais perto da sustentabilidade e do fim da dependência energética, bem como viagens mais rápidas e confortáveis. 

Assim sendo, exigimos: a aplicação rápida dos fundos disponibilizados para a requalificação integral da linha; o investimento em campanhas de Publicidade e Marketing para reconquistar o interesse da população; a garantia de um serviço público de qualidade ao serviço das populações. Em suma, reivindicamos, em conjunto com a população local, uma resposta rápida a este problema, pois acreditamos que a mobilidade sustentável é um dos eixos para resolver a crise climática.

Lê o artigo completo da Andreia Galvão, originalmente publicado pela Greve Climática Estudantil, aqui.