Já arderam mais de 50 mil hectares de floresta e matos em Portugal em 2020 – Expresso

Em sete meses e meio ardeu o equivalente a metade da média da área ardida na última década no mesmo período. Contudo, as contas do relatório não incluem a totalidade do maior incêndio registado este ano em Portugal e classificado como um dos maiores da Europa. O fogo iniciado no domingo em Proença-a-Nova e que se estendeu para Oleiros, terá consumido mais de 16 mil hectares em cinco dias. Este valor só por si corresponde a um terço da área ardida este ano em Portugal continental. Quanto às causas, os dados estatísticos apurados até agora permitem perceber que o incendiarismo representa 36% dos casos em 2020; as queimadas de sobrantes florestais ou agrícolas 15%; e os reacendimentos 12% dos 3486 incêndios investigados (responsáveis por 45% da área total ardida).

Lê a notícia completa, originalmente publicada no Expresso, aqui.