Descarbonizar o sistema energético em Portugal, criando milhares de empregos – Manuel Araújo

Neste artigo, apresentamos um caminho para a descarbonização do sistema energético em Portugal até 2030, eliminando todas as emissões de gases com efeito de estufa (GEE) que lhe estão associadas. No final, todas as necessidades energéticas são aprovisionadas através de energia elétrica produzida a partir de fontes renováveis. Estimamos que esta transição energética daria emprego a 60 mil trabalhadores…

Saber mais →

COMUNICADO: O encerramento da fábrica de painéis solares de Moura é uma lição e oportunidade para transição justa.

A campanha Empregos para o Clima defende que a Moura Fábrica Solar deve ser nacionalizada, garantindo emprego digno para os trabalhadores e energia limpa para o país. A empresa Acciona declarou que a fábrica de painéis solares de Moura no distrito de Beja vai fechar, deixando 105 pessoas desempregadas. Acciona culpa o “mercado competitivo dominado por fabricantes chineses”. A…

Saber mais →

Qual o papel das cooperativas, pequenas empresas, e grupos comunitários?

A principal razão para querer um milhão de empregos num Serviço Nacional do Clima gerido pelo governo é simples. Queremos garantir a todos aqueles que deixarem de ter um emprego associado a grandes emissões de carbono, um novo emprego permanente com o mesmo salário. Queremos fazê-lo porque é justo, mas também porque se não fizermos esta proposta vamos dividir…

Saber mais →

Transição Justa e Democracia Energética: a perspetiva de um sindicato da função pública

 Precisamos urgentemente de fazer a mudança para uma economia carbono-zero, mas isto não tem de acontecer com custos para trabalhadores e comunidades. Este novo panfleto apresenta argumentos para uma transição justa e para a democracia energética na perspetiva dum sindicato da função pública, baseado no serviço público e no controlo democrático da energia, que dê oportunidade para rever e…

Saber mais →

A base para uma transição justa: Democracia Energética – Sinan Eden, Climáximo

É preciso cortar as emissões em Portugal em 60-70% nos próximos 15 anos. Mesmo de uma ponto de vista técnico, isto significa mudar tudo: mudar a forma como produzimos energia, mudar os meios de transporte, mudar a forma como distribuímos e consumimos produtos e mudar a forma como funciona a nossa sociedade. Ou isto, ou o clima vai mudar…

Saber mais →