Um retrato da floresta portuguesa – Público

Mais de um terço do território continental é ocupado por floresta. Somadas a este valor as áreas de matos e as superfícies agro-florestais, fica patente que a paisagem predominantemente arborizada e/ou arbustiva totaliza quase 60% do território. Na comparação com os dados respeitantes a 1995, há um aumento da área florestal na ordem dos 5%, mas num horizonte temporal mais curto (2015-2018), houve uma perda de 1,6 mil hectares de floresta (0,05%), sobretudo para áreas agrícolas e territórios artificializados. O pinheiro-bravo continua a ser a espécie mais comum na floresta nacional: 29% da área florestal de Portugal continental; mais de um décimo (11%) do território português. Depois segue-se o eucalipto com 27% da área florestal, que tem vindo a ganhar terrero sobre o pinheiro-bravo.

Vê a infografia no Público, aqui.